Conectado com

NotíciasDengue e pets:

Especialista esclarece riscos e prevenção para cães e gatos

Publicado

em

Em meio ao crescente número de casos de dengue em várias regiões do Brasil, uma questão que surge entre os tutores de animais de estimação é: “Os pets podem contrair dengue?”. Para resolver essa dúvida, a dra. Karin Botteon, veterinária e gerente técnica da Boehringer Ingelheim, esclarece as possíveis consequências para cães e gatos após serem picados por mosquitos.

Segundo a dra. Karin, “apesar de os mosquitos Aedes aegypti, transmissores da dengue, picarem cães e gatos, esses animais não são afetados pela doença como os humanos. Eles podem ser vítimas da picada do mosquito, mas não desenvolvem a dengue”. Esta informação é um alívio para muitos tutores preocupados com a saúde de seus companheiros.

Entretanto, a especialista adverte que “isto não significa que os donos de animais devam baixar a guarda. É fundamental manter o ambiente limpo e livre de possíveis criadouros do mosquito, como os potes de água parada, por exemplo, tanto para proteger os humanos quanto os animais de estimação”. A prevenção continua sendo a melhor estratégia no combate ao vetor da dengue.

A dra. também destaca a importância da proteção contra outras doenças transmitidas por mosquitos que podem afetar animais de estimação, como a dirofilariose (também conhecida como verme do coração) e a leishmaniose, a qual é transmitida por outra espécie de mosquito, o mosquito-palha (Lutzomyia longipalpis). “Além dos cuidados com o ambiente para eliminar fontes de reprodução dos mosquitos, em áreas endêmicas para dirofilariose e leishmaniose, a proteção dos pets contra mosquitos exige o uso de medidas específicas, como coleiras repelentes. Portanto além dos cuidados com vacinação e o uso regular de antiparasitários para pets, as consultas regulares ao veterinário para orientações adicionais são medidas essenciais para manter os animais seguros e saudáveis”, enfatiza a veterinária.

Por fim, a dra. Karin Botteon reforça a mensagem de que, embora a dengue não seja uma preocupação direta para cães e gatos, a prevenção e o controle do mosquito Aedes aegypti são cruciais para a saúde pública e bem-estar animal. Ela conclui, “cuidar do nosso ambiente é cuidar dos nossos animais e de nós mesmos”.

Fonte: Assessoria Boehringer

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.