Conectado com

Saúde

Uso de células-tronco para tratar doenças ganha espaço no mundo pet

Publicado

em

Foto: Lensgo.AI

O último dia do 43º Congresso Brasileiro da Anclivepa, realizado no Expominas, em Belo Horizonte, reserva uma palestra de grande interesse para os profissionais da Medicina Veterinária: o uso de células-tronco no tratamento de doenças crônicas.

A apresentação será conduzida por Gabriel Silva, especialista renomado na área, e promete trazer informações atualizadas sobre essa técnica inovadora.

As células-tronco são células especiais com a capacidade de se diferenciar em diversos tipos de células do corpo e de se autorrenovar. Existem dois tipos principais de células-tronco: as embrionárias, que podem se transformar em qualquer tipo de célula, e as adultas, que são mais limitadas, mas ainda têm um grande potencial de regeneração.

Para que serve a técnica?

O uso de células-tronco na Medicina Veterinária tem ganhado destaque devido à sua capacidade de tratar uma variedade de doenças crônicas que afetam animais de estimação, como a osteoartrite, lesões em tendões e ligamentos, doenças neurológicas e condições degenerativas.

A técnica envolve a coleta de células-tronco do próprio animal (geralmente a partir de tecido adiposo ou medula óssea), sua multiplicação em laboratório, e a reinjeção no local afetado, promovendo a regeneração dos tecidos danificados.

Panorama atual

Nos últimos anos, a terapia com células-tronco tem mostrado resultados promissores, com muitos casos de sucesso relatados na literatura veterinária. Os avanços na pesquisa e na tecnologia de manipulação celular têm permitido tratamentos mais eficazes e seguros.

Contudo, ainda há desafios a serem superados, como a padronização dos protocolos de tratamento e a compreensão completa dos mecanismos de ação das células-tronco.

43º CBA

O 43º Congresso Brasileiro da Anclivepa acontece de 22 a 24 de maio, em Belo Horizonte, Minas Gerais. A expectativa em 2024 é reunir 10 mil pessoas, 80 expositores, mais de 100 palestras e 12 eventos paralelos.

Fonte: Assessoria CBA

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.